Banner Agosto Prefeitura Alagoinhas

“Vim do inferno”, disse homem que matou três em igreja; vídeo mostra invasão

fonte: Correio

Foto: Reprodução

No momento em que abria fogo na Igreja Batista Shalom de Paracatu, no interior de Minas Gerais, o ex-militar Rudson Aragão Guimarães, 39 anos, disse que havia “voltado do inferno” e precisava cumprir “algumas missões”.

A informação foi divulgada pelo porta-voz da Polícia Militar mineira, major Flávio Santiago, com base em relatos de testemunhas que escaparam do ataque, ocorrido na noite desta terça-feira (21).

“No momento em que eles entraram (na igreja), ele tomou uma mulher como refém e disse: ‘Eu vim do inferno, tenho algumas missões para cumprir’ e atirou nela. Não deu nem tempo para negociação. Aí os policiais atiraram nele”, explicou o major.

Gravação

Um vídeo, publicado pelo site Metrópoles, mostra o momento em que o atirador invade a igreja, antes de matar as três vítimas. As imagens mostram o momento em que o criminoso caminha em direção ao templo e arranca uma parte da grade para conseguir entrar no local. Em seguida, ele abre uma porta de correr. Nos segundos finais do vídeo, é possível ver uma mulher deixar o local, mas Rudson pede a ela para voltar.

O atirador, então, tenta fechar a porta. O material ainda será analisado pela Polícia Civil de Minas Gerais, pois o equipamento de filmagem mostra a data de 20 de abril, mas a situação foi confirmada por testemunhas. Assista.

Reação

Os policiais estavam no local por conta da denúncia do crime cometido mais cedo. Antes de ir até o templo religioso, o homem esfaqueou a ex-namorada, Heloísa Vieira, 59, na frente da família dela – a vítima foi atingida com uma facada no pescoço, chegou a ser socorrida, por volta de 19h45, mas não resistiu ao ferimento.

Segundo o major Santiago, testemunhas contaram que Rudson, assim que entrou na igreja, disparou contra o pai do pastor, Antônio Rama, que morreu no local. Em seguida, recarregou a arma e executou as fiéis identificadas como Rosangela Albernaz, 58, e Marilene Marins de Melo Neves, 57.

Os policiais que patrulhavam a região já estavam a caminho, quando ouviram os disparos. Segundo as testemunhas, o atirador proferia falas desconexas.

Rudson permanece internado no Hospital Municipal de Paracatu. Atingido por um tiro de fuzil no ombro, ele está em estado gravíssimo. Policiais fazem a custódia do atirador no centro médico.

No momento da detenção, o atirador ainda dispunha de seis balas de munição. A polícia ainda investiga a motivação dos crimes.

Os corpos das vítimas já foram liberados do Instituto Médico Legal (IML) de Paracatu.