Banner SÃO JOÃO 2019 BahiaTursa

Acusados do assassinato de Marielle vão responder também por comércio e porte de arma

Metro1

Foto: Renan Olaz/Câmara Municipal do Rio

Mais duas denúncias contra os acusados pela morte da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes foram recebidas pela Justiça do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (4), de acordo com o Estadão.

Presos desde 12 de março, o sargento reformado Ronnie Lessa – apontado como o autor dos disparos contra a vereadora – e o ex-policial militar Élcio Queiroz já respondiam por duplo homicídio triplamente qualificado.

Agora, Lessa também vai responder pelo crime de comércio ilegal de arma de fogo. Já Queiroz responderá por posse ilegal de arma de uso restrito.

O novo processo contra Lessa é resultado da apreensão de 117 componentes de fuzil e munições na casa de Alexandre Motta de Souza, amigo do sargento reformado, que por sua vez já admitiu que o material era dele.

Souza passa a ser réu na mesma ação que Lessa. O processo contra os dois vai ficar na 40ª Vara Criminal do Rio.