Investimento em Educação

Governo Bolsonaro é “deserto de ideias”, critica Maia

Redação, com Metro1

Foto : Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou novamente hoje (23), em entrevista ao Estadão a relação do presidente Jair Bolsonaro com o Congresso. De acordo com ele, Bolsonaro precisa deixar as redes sociais e atuar de forma efetiva para aprovar a reforma da Previdência, que, segundo ele, é o único projeto concreto do governo até então.

“O Brasil precisa sair do Twitter e ir para a vida real. Ninguém consegue emprego, vaga na escola, creche, hospital por causa do Twitter. Precisamos que o País volte a ter projeto. Qual é o projeto do governo Bolsonaro, fora a Previdência? Fora o projeto do ministro [Sérgio] Moro?”, perguntou.

Questionado sobre as razões que o levaram a deixar a articulação pelas mudanças no sistema previdenciário, Maia justificou que o papel de buscar apoio para a aprovação cabe efetivamente ao presidente da República. “O presidente precisa assumir a liderança, ser mais proativo. O discurso dele é: sou contra a reforma, mas fui obrigado a mandá-la ou o Brasil quebra. Ele dá sinalização de insegurança ao Parlamento. Ele tem que assumir o discurso que faz o ministro Paulo Guedes. Hoje, o governo não tem base. Não sou eu que vou organizar a base”, declarou.

Maia considera que o governo não tem propostas além das alterações na previdência, classificando-o, dessa maneira, como um “deserto de ideias”. “Criticaram tanto o Bolsa Família e não propuseram nada até agora no lugar. Criticaram tanto a evasão escolar de jovens e agora a gente não sabe o que o governo pensa para os jovens e para as crianças de zero a três anos. O governo é um deserto de ideias”, alertou.