Após três anos, ministro do STF libera ação sobre nomeação de Lula como ministro de Dilma

Do Radar da Bahia

Foto: Reprodução/TV Globo e André Coelho/Agência O Globo

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, liberou para julgamento no plenário virtual da Corte a ação na qual ele suspendeu a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil no mandato de Dilma Rousseff. O julgamento começa na próxima sexta-feira (22) e vai até 28 de março.

Pelas regras do plenário virtual, o relator – no caso, o ministro Gilmar Mendes – é o primeiro a inserir o voto no sistema. A partir daí, os outros votam dentro do prazo de uma semana. Até o fim do julgamento, qualquer ministro pode pedir ‘destaque’ para levar o tema à discussão presencial.

Em março de 2016, após Lula ser nomeado, o ministro Gilmar Mendes analisou ações apresentadas pelo PSDB e PPS e suspendeu a nomeação. Mendes disse que havia intenção de Lula de fraudar as investigações da Lava Jato e obter foro privilegiado para escapar do então juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça.