Camaçari: Passeata cobra justiça para caso Eva Luna

Redação com BN

Foto: Reprodução / Destaque 1

Estudantes de uma faculdade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), fizeram um protesto, cobrando justiça para a jovem Eva Luna, de 21 anos, que denunciou o padrasto, Thiago Oliveira Alves, de 37 anos, por estupro e tortura. A jovem tornou o público os crimes na última terça-feira (19). Thiago foi encaminhado na quarta-feira (20) para o presídio da Mata Escura, em Salvador, onde segue custodiado.

Segundo o site Destaque 1, o protesto desta sexta-feira (21) envolveu estudantes, amigos e pessoas que ficaram sensibilizadas com o caso. Com o lema “Somos Todo Eva”, a caminhada saiu da porta da Famec, na Avenida Jorge Amado, e segue em direção à Praça Desembargador Montenegro, no Centro de Camaçari. Eva Luana cursa Direito na mesma faculdade. A ideia do protesto surgiu de um coletivo de estudantes do curso de Psicologia da instituição.

Além de cobrar justiça para o caso, o grupo também fez um alerta para a importância da denúncia de denunciar casos de violência contra mulher, além de reivindicar políticas públicas de combate à violência sexual e doméstica. A representante da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Daniele Costa, esteve na passeata. Costa disse que a pasta tem dado apoio à causa.

Conforme o Ministério Público do Estado (MP-BA), o homem deve responder por cerca de 10 crimes. No entanto, não há detalhes dos delitos já que o processo segue em segredo de Justiça.