Pai de Lucas Terra morre 18 anos após assassinato do filho

Com informações do A Tarde

Crédito da foto: reprodução/Redes Sociais

Morreu nesta quinta-feira, 21, aos 64 anos, José Carlos Terra, pai do adolescente Lucas Vargas Terra, que foi estuprado e assassinado em 2001. José Carlos estava internado no Hospital Ernesto Simões, com um quadro de insuficiência renal. O sepultamento será realizado às 13h30 desta sexta, 22, no cemitério Bosque da Paz.

As informações sobre a morte foram confirmadas pela esposa de José e mãe de Lucas, Marion terra. “Hoje o amor da minha vida meu companheiro há 46 anos foi vencido pelo sofrimento de busca por justiça e impunidade, as lágrimas e dor da separação e a voz de Carlos Terra se calou. Sua coragem foi vencida mas a sua voz não vai se calar, continuará atravez da minha voz ate o dia que eu partir para encontrar com ele e meu Luquinha”, escreveu ela nas redes sociais.

Após o assassinato de Lucas, José Carlos iniciou uma luta para prender os responsáveis pelo crime.

Conforme denúncia do Ministério Público do Estado da bahia (MP-BA), o bispo Fernando Aparecido da Silva e o pastor Joel Miranda, da Igreja Universal do Reino de Deus, além do pastor Sílvio Roberto Santos Galiza, tiveram participação na morte do adolescente. Apenas Galiza (que em 2006 delatou os outros dois acusados) foi julgado e condenado pelo crime

O caso

O adolescente Lucas Terra, de 14 anos, foi estuprado e morto em um templo da Igreja Universal do Reino de Deus, no bairro do Rio Vermelho, em março de 2011. A vítima foi queimada viva e o corpo foi localizado em um terreno baldio na avenida Vasco da Gama.

Na época, José Carlos Terra alegou que o filho havia flagrado os pastores Joel e Fernando mantendo relações sexuais, o que teria motivado o crime.