Suspeito de abusar sexualmente de avó é morto a tiros dentro de casa

fonte: OP9

Foto: reprodução/Portal OP9

Oito dias depois de ser preso em flagrante e posteriormente liberado em audiência custódia pela acusação de ter importunado sexualmente a própria avó, uma idosa de 69 anos, Anderson Brito da Rocha, de 19, foi executado a tiros dentro de casa em Maceió.

De acordo com a Polícia Militar, os autores do crime invadiram o imóvel, no bairro Santos Dumont, parte alta da capital, na tarde da quarta-feira (20) e dispararam três vezes contra o rapaz, atingido na cabeça, na axila e no peito.

Além do choque por conta do crime praticado contra a avó, a conduta de Anderson, de acordo com parentes, deixava a família em permanente estado de apreensão. O rapaz já teria tentado matar o próprio pai, bater nos avós e molestado sexualmente uma sobrinha quando a menina tinha seis anos.

Com medo de retaliações, a avó dele, vítima da importunação sexual que motivou a prisão de Anderson no dia 12 de fevereiro, saiu de Alagoas às pressas depois de saber que ele havia sido liberado pela Justiça no dia seguinte. A decisão, proferida após audiência de custódia, revoltou os familiares. Anderson usava tornozeleira eletrônica, pois estava sendo monitorado pela Justiça.

O pai de Anderson, que também deixou o estado após sofrer a tentativa de homicídio praticada pelo filho e hoje mora em Pernambuco, deve vir a Maceió para liberar o corpo do rapaz, levado para o Instituto Médico Legal (IML). De acordo com uma prima de Anderson, ele teria mostrado o órgão genital e se masturbado para avó na casa em que amos moravam no momento em que ela lavava os pratos. Em depoimento, a vítima contou que esta não foi a primeira vez que o rapaz tentou molestá-la.