Riachão do Jacuípe também manteve contrato com empresas da Offerus

Foto: Reprodução / Google Street View

Além de Ipirá, Conde, Alagoinhas e Casa Nova, a cidade de Riachão do Jacuípe também manteve contratos com as empresas WS Locação de Veículos e Transportes Ltda. e MG Comercial de Móveis e Equipamentos e Serviços Ltda. Em Alagoinhas e Casa Nova, contratos similares renderam superfaturamento milionário e pagamento de propina a agentes públicos. Os dados relativos a Riachão do Jacuípe foram apurados a partir de informações do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Ao conferir os registros de pagamento ou empenho de pagamentos para as duas empresas citadas, foi analisado que o município de Riachão do Jacuípe manteve contrato com WS Locação e MG Comercial, efetuando o pagamento total de R$ 1.395.494,64, entre os anos de 2013 e 2014.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Vale lembrar que, entre os cinco municípios que efetuaram pagamentos às empresas, quatro foram alvos da Operação Offerus, que investiga um esquema criminoso de fraude a licitações, superfaturamento, desvio de recursos públicos, corrupção ativa e passiva e lavagem de ativos envolvendo a contratação de serviço de transporte escolar.

Nas cidades de Alagoinhas e Casa Nova, os superfaturamentos foram apontados pelos relatórios da Controladoria Geral da União (CGU). No entanto, o relatório não contemplou a cidade de Riachão do Jacuípe, portanto, não é possível afirmar se o município cometeu irregularidades. O Bahia Notícias tentou entrar em contato com a prefeitura de Riachão do Jacuípe, mas não obteve resposta.

A partir da leitura dos dados fornecidos pelo TCM, foi possível verificar também que há uma divergência entre os valores disponibilizados pelo Tribunal e pela CGU. A respeito do município de Alagoinhas, foi informado pela União que o valor pago à empresa WS Locação foi de R$ 19.509.120,07, enquanto o valor apresentado ao TCM foi R$ 25.745.511,15. Quanto à MG Comercial, o valor apresentado pelo Tribunal foi R$ 19.697.736,25, enquanto o CGU apontou a quantia de R$ 40.894.825,04. Em Casa Nova, o relatório da CGU não apresenta a quantia paga à MG Comercial, no entanto, a partir dos dados do TCM, a soma apresentada foi de R$ 17.190.871,61. Quanto ao valor destinado à WS Locação, o TCM verificou a quantia de R$ 25.745.511,15, enquanto a CGU destacou o valor de R$ 19.509.120,07.

Do Bahia Notícias

X