“Ser agredido e insultado por Temer, o presidente mais odiado do Brasil, é uma medalha” diz Ciro Gomes

Foto: Reprodução

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes afirmou nesta quarta-feira (22), que ser “agredido e insultado” pelo presidente “mais odiado do Brasil” é uma medalha que ele quer que o povo preste atenção. Ao responder a Temer, o pedetista disse que o atual presidente da República é “chefe de quadrilha”.

Na última terça-feira (21), o presidente da República enviou, por meio de sua assessoria, uma carta a Caetano – que já declarou publicamente que apoia Ciro – para rebater comparação feita pelo cantor e compositor entre Temer e Ciro Gomes. Na mensagem, o emebedista afirmou que Ciro, que é seu desafeto político desde os tempos em que os dois eram deputados federais, é um “pigmeu político”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Ele [Temer] elogia o [Geraldo] Alckmin, elogia o Henrique Meirelles e me critica azedamente. Sai até da postura de ‘falo-ia, falo-ei’, mesóclise e pilantragem. O Michel Temer é chefe de quadrilha, vamos convir, todo mundo tá cansado de saber disso. Vou denunciá-lo de hoje até a última hora”, complementou o pedetista.

A carta enviada a Caetano foi um pedido de “contraponto” de Temer a declarações do cantor sobre o presidente. O baiano havia declarado que “Temer é dissimulado, cria conchavos, não pensa no povo e é do passado. E Ciro fala com coragem, e Temer cala com astúcia”.

A assessoria do Palácio do Planalto informou ao G1 que Temer não vai comentar as declarações de Ciro.

X