Turista gaúcho é encontrado morto em Morro de São Paulo

(Foto: Divulgação)

O corpo da vítima foi encontrado em um local íngreme, próximo a um precipício, em estado de gigantismo e levado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Valença. Ele usava a calça, camisa e tênis que estava antes de desaparecer.

De acordo com a delegada titular de Cairu, Argimária Soares, que também está à frente da delegacia de Morro de São Paulo, o corpo de Júlio foi reconhecido com a ajuda da ex-mulher dele, que desde o desaparecimento da vítima foi para Morro de São Paulo para acompanhar as investigações.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O desparecimento da vítima foi comunicado na unidade no dia 25 de setembro, pela proprietária da pousada que Júlio estava hospedado, que não teve o nome divulgado. De acordo com a ocorrência, ele saiu, deixando mochila com roupas e dinheiro no quarto, e não retornou mais.

“Ele teria saído andando sozinho, um pouco transtornado, após um desentendimento que teve com a namorada”, contou a delegada, acrescentando que, como Júlio não retornou, no dia seguinte, a namorada deixou a ilha, retornou para São Paulo e prestou queixa do desaparecimento no dia mesmo na 3ª Delegacia de Campinas, região onde mora.

O CORREIO manteve contato com a polícia de Campinhas, que informou que a queixa do desaparecimento de Júlio foi registrada por Layze Almeida Castro. A polícia local ainda não forneceu detalhes do documento.

A delegada informou ainda que foi comunicada que a vítima costumava ir sempre a Morro de São Paulo e que, dessa vez, desapareceu um dia após chegar na localidade. “Agora estamos aguardando o resultado da perícia para saber se o caso deve ser investigado como homicídio ou suicídio”, explicou a titular de Cairu.

Correio

X