Após tentativa de homicídio contra torcedor rubro-negro, sete integrantes da Bamor são conduzidos ao DHPP

Foto: Reprodução internet

A violência fora das quatro linhas do campo parece não ter fim… Na noite deste último domingo (10/9), sete integrantes da torcida organizada Bamor foram conduzidos para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro da Pituba.

Eles são suspeitos de fazer parte do grupo que atirou em um torcedor do Vitória, na Avenida Gal Costa, após término da partida (2×2) entre Vitória e Fluminense, no Barradão. O grupo pode ser autuado por tentativa de homicídio.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Guarnições do Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe) chegou ao local minutos depois e deram socorro ao torcedor. Com informações de que os autores seriam da Bamor uma equipe seguiu com apoio de militares do 18 Batalhão da Polícia Militar (Centro Histórico) até a sede da organizada, nos Barris. No local encontraram um revólver calibre 38, que pode ter sido utilizado no crime. O presidente da torcida organizada, Luciano Venâncio, está entre os conduzidos.

“Nos dias de jogos sempre nos preocupamos e alertamos as equipes para as avenidas no entorno das arenas. Logo que o fato chegou ao nosso conhecimento demos início às buscas”, contou o comandante do Bepe, tenente-coronel Saulo Roberto da Costa Santos. O oficial lamentou que ainda exista intolerância e violência no esporte.

Aratu Online

X