Acusado de assassinar homossexual a pedradas em Feira diz que foi estuprado pela vítima

Foto: Reprodução

Horas depois do assassinato um homem no interior de um apartamento localizado no Condomínio Parque Cajueiro, em Feira de Santana. Investigadores da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), comandados pelo delegado André Ribeiro, já solucionaram o crime que resultou na prisão de Victor Cleyman Costa Pithon, 19 anos por latrocínio.

Valdemiro Alexandrino Santos Neto, 57 anos, foi assassinado com uma pedrada na tarde de terça-feira (5/9), mas o corpo só foi encontrado nesta quarta-feira (6/9), após um familiar tentar entrar em contato com ele e resolver verificar no imóvel.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

RELACIONAMENTO

Na delegacia, Victor Cleyman contou que matinha um relacionamento homoafetivo com a vítima e alegou que resolveu se vingar após ser estuprado por Valdemiro.“Eu falei que ia convidar um amigo que era gay também e ele aceitou que o cara entrasse. Eu tive a ideia do crime depois que ele me estuprou. Eu era ativo e ele abusou de mim. Eu estava drogado, deitado na cama somente de cueca, aí ele se aproximou e me estuprou”, alegou o acusado.

De acordo com a polícia, o crime foi elucidado após um adolescente, amigo de Victor, também ser encaminhado à delegacia e revelar que o acusado já havia tentado matar o ex-amante, colocando chumbinho na comida da vítima. Ele revelou ainda que Victor o convidou para matar Valdemiro, mas não aceitou.

DEPOIMENTO CONTRADITÓRIO

De acordo com a polícia, após o depoimento do menor, Victor Cleyman assumiu o crime e ainda disse que contou com a ajuda de Luiz Antonio Silva Pauferro, 18, levando uma pedra até o apartamento para cometer o assassinato. Luiz mora na rua Rosa de Sharon, Jardim Sucupira, e está sendo procurado, diz a polícia.

Os acusados ainda roubaram a quantia de R$ 2.600 e fugiram com o carro da vítima, um HB20, encontrado abandonado no distrito de Maria Quitéria. Ainda de acordo com o delegado, o crime foi elucidado após a análise das câmeras do circuito interno do condomínio da vítima e informações da família sobre o relacionamento homoafetivo entre Valdemiro e Victor.

Foto: Reprodução

O delegado acrescentou ainda que o depoimento de Victor foi contraditório e acredita que o real motivo do crime foi roubar a vítima. “Os suspeitos chegaram no condomínio e a vítima não estava em casa. Quando Valdemiro chegou, Victor pediu que ele fizesse um hambúrguer. A vítima foi até a cozinha preparar, foi neste momento que Victor aplicou golpes de pedra na cabeça da vítima”. Imagens das câmeras de segurança do condomínio mostram os acusados chegando a pé e depois saindo com o carro da vítima.

 Berimbau Notícias

X