AL-BA aprova projeto de Isidório que coloca estátua do ‘Deus de Israel’ no plenário

Foto: reprodução/Bahia Notícias

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) é conhecida como a Casa do Legislativo estadual, mas agora também será a casa de Deus. Quem adentrar o plenário de votações poderá ver um “pedaço do céu”. O local vai ganhar uma estátua do Criador. Tudo porque o deputado estadual Sargento Isidório (Avante) conseguiu o “amém” dos colegas da Mesa Diretora e aprovou um projeto de resolução para instalar no plenário um monumento ao “Deus de Israel, o Deus vivo”.

Com isso, ele que também é pastor, espera que os deputados possam receber a “bênção de Deus” enquanto cumprem suas atividades parlamentares. Em entrevista ao Bahia Notícias, Isidório disse que a decisão da Mesa foi tomada por “homens cristãos” e rechaçou a possibilidade de que a presença do Deus de Israel fira o princípio da laicidade do Estado, pelo qual uma nação não possui religião oficial.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com ele, vários espaços públicos da capital baiana possuem monumentos que simbolizam variadas crenças. “Onde está a laicidade desse estado? Só o senhor chegar no Centro de Convenções, quando entra lá, vai ver que um auditório é de Oxum. Na Assembleia, você vê que tem um crucifixo do Senhor do Bonfim. O senhor chega em prefeitura e encontra um monte de imagens, em cartórios, cheio de orixás, santos. Por que ali não pode ter também uma Bíblia, um símbolo do Deus de Israel?”, questionou.

Crítica da medida, a deputada Luiza Maia (PT) afirmou que não se pode confundir política e religião e acusou Isidório de tentar se “sobrepor” à Constituição, que estabelece o estado laico no Brasil. “Eu acho isso um absurdo. A religião é atitude individual. Não vejo sentido uma coisa dessa [a estátua]. Temos no Legislativo uma política dominada por parcela de evangélicos, que confunde as coisas”, bradou.

Ela ainda relembrou episódios em que o colega utilizou motivações religiosas na discussão de pautas da AL-BA. Um deles foi a ocasião na qual o deputado foi um dos mais ferrenhos opositores à inclusão de questões de gênero e sexualidade nas diretrizes do Plano Estadual de Educação. “Isidório tem esse comportamento de achar que a religião dele é quem manda. Além desse comportamento, tem posturas machistas e homofóbicas. Ninguém pode impor sua religião, sua ideologia para ninguém”, criticou.

Bahia Notícias

X