Cruz das Almas: Mulheres afirmam ser vítimas de boato de que transmitiram vírus da Aids

Foto: Reprodução / Rede Bahia

Duas mulheres de Cruz das Almas estão sofrendo as consequências da disseminação online de um falso boato, que aponta que elas teriam o vírus da Aids e que estariam transmitindo a doença de propósito.

As garçonetes Jandira Carvalho, 29 anos e Livia de Araújo, 31 anos reuniram as provas e vieram até Salvador nesta segunda-feira (14) procurar o Grupo Especializado de Repressão aos Crimes por Meio Eletrônicos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O objetivo era esclarecer o boato e denunciar a situação. Um texto no aplicativo WhatsApp que continha fotos das vítimas e o alerta de que elas estariam passando Aids para diversas pessoas começou a ser espalhado por meio de grupos e assim, a história se disseminou por outras redes sociais.

Ainda não se sabe quem foi responsável pela criação do boato. Investigadores do grupo as receberam mas não realizaram Boletim de Ocorrência. É que o grupo foi criado para auxiliar as delegacias e as outras entidades policiais na investigação do caso, mas não tem autonomia para realizar o BO. Por isso, Jandira e Lívia entraram em contato com a Polícia Civil e, só quando for solicitado pelo(a) delegado(a) responsável pelo caso, o Grupo fornecerá suporte.

O suspeito poderá ser autuado por injuria, calúnia, difamação, dentre outros crimes.

X