Maria do Rosário vai depor em ação penal contra Bolsonaro

Elza Fiúza/Agência Brasil

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) foi intimada a depor como testemunha, no dia 28 de agosto, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, na ação penal contra o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Ele é acusado de apologia ao crime de estupro e injúria por ter, em 2014, afirmado que a deputada não fazia o seu “tipo” e que era “muito feia”, por isso não merecia ser estuprada.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Bolsonaro também deve ser interrogado, mas somente na fase final do processo. Caberá ao Supremo, então, decidir se condena ou absolve o parlamentar.

Segundo informações do portal G1, os advogados de Bolsonaro invocaram a “imunidade parlamentar”, que protege deputados e senadores por opiniões, palavras e votos, e argumentaram que o cliente não havia incentivado outras pessoas a praticar estupro.

Mas, ao analisar denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) e a queixa da própria deputada, a Primeira Turma da Corte entendeu que, além de incitar a prática do estupro, Bolsonaro ofendeu a honra de Maria do Rosário.

Notícias ao Minuto

X