Relatório da PF livra Aécio de acusação de propina no caso Furnas

Foto: reprodução

O delegado da Polícia Federal Álex Levi Bersan de Rezende afirma em relatório enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) não ser possível provar o suposto recebimento de propina por parte do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em contratos em Furnas.

No documento, ele destaca que os delatores Alberto Yousseff e Delcídio do Amaral não trouxeram elementos suficientes para a colaboração das investigações que poderiam confirmar a tese.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Segundo parte do relatório publicada pelo jornal O Globo, o doleiro disse ter “ouvido dizer” sobre a influência de Aécio na empresa por meio de duas pessoas já falecidas – o ex-deputado José Janene e o ex-presidente da empresa, Airton Daré.

No caso de Delcídio, a afirmação sobre a propina a Aécio teria sido baseada em conversa do ex-senador com o ex-presidente Lula, que também em depoimento negou ter conhecimento sobre o tema.

Notícias ao Minuto

X