‘Música da Bahia tá em crise. O pagode, piorou!’, diz Kannário

Foto: reprodução/Facebook

Igor Kannário, que participou nesta terça-feira (8) do programa “Se Liga no Pida”, transmitido ao vivo no Facebook, aproveitou para dar sua opinião sobre o momento atual da música baiana, em especial o pagode.

“O mercado tá muito exigente e se você não fizer música de qualidade você fica sem espaço e sem valor. A música baiana passa por um momento de crise, onde o Axé Music era o carro-chefe da parada, hoje a gente vê o funk, o sertanejo… e tem o pagode, que precisa se respeitar. Não generalizando, eu acho que todo mundo tem o momento, eu já cantei ‘pega o prato faz a linha…’”, disse.

O Príncipe do Guetto segue sua linha de raciocínio: “Teve uma oportunidade em um show em que eu falei, cara, eu não posso deixar a minha filha ouvir ‘senta… na parada’, ‘mete… na situação’, não dá! É a mesma coisa: hoje eu não ia deixar a minha filha ouvir ‘pega o prato, faz a linha, dá um tiro na farinha’, que tá errado”.

Sem pessimismo, no entanto, Kannário se coloca à disposição para lutar com os companheiros pela evolução do gênero. “Eu acho que a música da Bahia tá em crise? Tá. O pagode, piorou! (…) A gente precisa aproveitar todo esse sucesso, essa popularidade, e passar boas informações. O pagode baiano precisa se respeitar”.

Por fim: “Eu sou um da nova geração que estou aqui para poder colocar a música da Bahia novamente no seu devido lugar, que é o lugar de valor, de consideração e de respeito. Mas, os mais novos têm que chegar e comprar essa briga pra si, como eu tô comprando, lapidando meu produto, fazendo boas composições”. *Com informações do Bahia.ba