Para Dilma, Brasil tem encontro marcado com a democracia em 2018

Lula Marques/Agência PT

“O Brasil tem um encontro marcado com a democracia em 2018. Isso é inexorável para construir uma nova legitimidade, para recuperarmos as condições de crescer, de desenvolver e de sair da crise”. Esse foi um dos trechos da fala da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). A petista foi convidada a palestrar no evento Brazil Conference, encontro realizado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, mesmo local onde esteve o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

Em sua fala, Dilma pode mais uma vez denunciar aquilo que chamou de golpe à democracia sofrido no Brasil com seu impeachment.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Os americanos se indignariam se o Congresso destituísse um presidente eleito nas condições que ocorreram comigo”, afirmou Dilma.

Na sua avaliação, esse encontro democrático só não acontecerá se “mudarem as regras durante o jogo”, referindo-se à possibilidade de eleições indiretas ou até mesmo a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que lidera as pesquisas de intenção de votos.

“Ele pode até perder as eleições. Não há vergonha alguma em disputar e perder uma eleição para quem tem valores democráticos. O que não pode é impedir que ele concorra”, apontou.

Dilma também criticou as medidas chamadas por ela de retrocesso impostas pelo governo de Michel Temer.

*Redação com Bocão news