Caso Victor Ramos é encerrado por tribunal, Inter terá de pagar custos e jogar a Série B

Uol / ESPN

Foto: reprodução

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) anunciou nesta quinta-feira que não tem competência para julgar o caso Victor Ramos e decidiu por encerrá-lo.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Assim, o Internacional esgotou todas as tentativas na justiça esportiva de tentar reverter sua inédita queda para a Série B do Brasileiro.

A decisão acontece dentro de prazo de dois dias que a CAS pediu na última terça, quando aconteceu a audiência em sua sede, em Lausane (SUI), envolvendo Inter, Vitória e CBF, para analisar se poderia julgar o mérito da ação.

O caso Victor Ramos, desta forma, foi encerrado neste 6 de abril de 2017 sem jamais ter sido levado a julgamento em qualquer instância.

O processo foi levado à procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas foi arquivado; depois, o clube colorado pediu uma audiência na CAS e foi atendido, porém não houve julgamento.

O Inter, além de jogar a segunda divisão nacional pela primeira vez em sua história, vai arcar com os custos do processo na máxima instância jurídica do esporte: US$ 8 mil à CBF, US$ 12 mil ao Vitória e US$ 50 mil ao tribunal.

“Acaba de sair decisão do Tribunal Arbitral do Esporte em Lausanne, na Suiça, e ela foi 100% favorável ao Esporte Clube Vitória. O TAS decidiu que não há jurisdição para o tribunal, entende que o pedido do Internacional deve ser INDEFERIDO, e o time gaúcho ainda terá que pagar multa ao rubro-negro baiano e à CBF. O VITÓRIA, PORTANTO, É SÉRIE A!!! Vitória em campo e fora dele”, escreveu o clube baiano em sua página no Facebook.

Direto da Suíça, o diretor jurídico do clube, Augusto Vasconcelos, enviou vídeo à nação rubro-negra, comentando e comemorando a decisão. Assista:

https://youtu.be/QiUwEdso2tM