Após caso de racismo com Ludmilla, Record é notificada pelo MPF

Foto: reprodução

Após a polêmica com a cantora Ludmilla, que foi alvo de racismo após Marcão do Povo, hoje no SBT, ter chamado a funkeira de “macaca”, durante o “Balanço Gera”, em Brasília, o Ministério Público Federal vai notificar a Record a veicular mensagens contra o racismo durante 10 dias úteis.

Em documento obtido pela revista “Carta Capital”, a MPF afirma que “a palavra macaco é uma das poucas expressões que consegue simbolizar com tanta força e clareza a discriminação racial e a perpetuação de uma cultura racista e preconceituosa”.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com a publicação, a emissora foi condenada a pagar indenização de R$ 500 mil pela fala do jornalista na época contratado. O valor será revertido para ações de promoção de igualdade racial.

Fama ao Minuto