Congresso do Paraguai é incendiado após Senado aprovar reeleição

Foto: Portal Trome

Centenas de pessoas invadiram e incendiaram o prédio do Congresso do Paraguai na noite desta sexta-feira (31) após os senadores aliados do presidente do país, Horacio Cortes, aprovarem uma emenda à Constituição que permite a reeleição.

Os manifestantes saquearam e destruíram o local. Um jovem de 25 anos, líder da Juventude Liberal do distrito de La Colmena, foi morto com um tiro na cabeça durante o conflito. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, a movimentação em torno do direito à reeleição começou na última terça-feira (28), quando a bancada governista realizou uma sessão paralela no Senado sem a anuência do presidente da Casa, Roberto Acevedo, que é adversário político de Cortes.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Acevedo e outros membros da oposição apontaram que a manobra foi um golpe parlamentar, o que já gerou protestos no entorno do Congresso desde a terça. Na sexta, os manifestantes permaneceram do lado de fora durante a sessão e foram alvo de bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha disparadas pela polícia.

O grupo se dividiu: parte seguiu para o centro da capital, Assunção, e outros ficaram no local e conseguiram entrar no edifício. Eles atearam fogo à guarita e as chamas acabaram alcançando o prédio. Alguns participantes conseguiram chegar aos gabinetes e saquearam as salas.

Bombeiros foram acionados e chegaram ao Congresso cerca de 30 minutos depois.  Ao menos 30 pessoas ficaram feridas, incluindo políticos : Acevedo, o senador Efraín Alegre e o deputado Édgar Costa foram atingidos de raspão por uma bala de borracha.