Quatro macacos já morreram com febre amarela em Salvador

Foto: Reprodução

Em coletiva realizada pela Prefeitura, na tarde desta quarta-feira (29/3), o secretário de saúde de Salvador, José Antônio Rodrigues, confirmou a morte de quatro macacos vítimas de febre amarela em três bairros da cidade (Vila Laura, Paripe e Itaigara).

Na ocasião, o secretário José Antônio destacou a importância da vacinação dos moradores dos bairros afetados, ainda que os macacos não representem risco de infecção. Além disso, reafirmou a importância de luta contra a proliferação dos mosquitos Aedes Egypt, capaz de transmitir a febre amarela.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Não vai ser o macaquinho que vai transmitir essa doença pra você. O trabalho intenso de combate ao Aedes Egypt é a coisa mais importante que a população pode fazer. Mais importante, inclusive, do que a vacina”, disse ao Aratu Online.

O gestor recomentou que a população utilizasse repelente e evitasse acampamentos em “áreas mais comprometidas”, como em regiões florestais. A Secretaria Municipal de Saúde já está distribuindo 500 repelentes por dia, na cidade.

Apesar do pânico causado com os primatas, não existe nenhum caso de suspeita de febre amarela em humanos em Salvador. No momento, 26 macacos foram coletados e 21 estão sendo estudados.

Do Aratu Online