De vendedora em Feira de Santana a apresentadora de TV na Croácia: conheça a história da baiana Anny Alves

Foto: Reprodução/YouTube

A vida da dançarina Anny Alves mudou completamente nos últimos cinco anos, desde que ela conheceu a Croácia pela primeira vez, em 2009, e a partir daí decidiu se mudar para o país europeu, onde trabalha como professora de samba em um programa de televisão e em sua própria escola. A soteropolitana já morou em Feira de Santana e trabalhou como vendedora de uma loja de confecções na Rua Sales Barbosa, e em uma agência de publicidade.

Em entrevista ao Acorda Cidade, Anny Alves falou sobre os seus sonhos, suas conquistas e como tudo começou. Segundo ela, a oportunidade surgiu através de uma amiga que morava na Croácia e se apresentava em shows folclóricos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Eu gostava muito do trabalho dela, ficava sempre olhando as fotos, os vídeos e me deslumbrava com tudo aquilo, muitas plumas, muito brilho, os shows e ficava falando que se ela conseguisse para mim eu ia, pois eu tinha o sonho desde os 15 anos de morar na Europa”, afirmou a baiana.

Em 2009, a baiana viajou para a Europa e passou por países como a Itália e a Turquia, além da Croácia. Após receber um convite para trabalhar com dança, ela arrumou as malas e encarou o desafio.

“Depois de quase um ano voltei para o Brasil para me profissionalizar e estudar dança. Meu foco é samba, e eu comecei a viajar com grupos que levavam coreógrafos. A partir daí eu cresci e, em 2013, voltei para a Croácia e, em 2014, comecei a trabalhar em uma televisão croata que ensina samba”.

Mas nem tudo foram flores durante a trajetória da dançarina. Ela revela que passou por algumas dificuldades no país europeu e pensou em desistir.

“Umas das maiores dificuldades, primeiramente, foi o clima. Lá quando eu cheguei era inverno, muito frio, 15 graus negativos. Então isso pra mim foi um choque e cheguei a pensar que eu tinha tomado uma decisão errada. E em segundo lugar foi o idioma que é muito difícil e eu não falava nenhum idioma, apenas algumas palavras em italiano, palavras básicas em inglês, era difícil a comunicação, o idioma deles é muito difícil. Esses foram os meus primeiros obstáculos”, recordou.

Foto: Reprodução/ TV OBN

Anny trabalha em um canal fechado de TV, chamado OBN. Ela afirma que foi convidada para participar de um documentário na costa da Croácia, e no mesmo local estava uma equipe da OBN Televisão. Eles a convidaram para gravar um vídeo dançando samba para ser veiculado durante o período do carnaval. “Eles gostaram do meu trabalho e tivemos essa ideia de abrir o programa de TV para que eu pudesse ensinar o samba três vezes por semana”.

A partir desse momento, a dançarina passou a fazer sucesso e se tornou conhecida pelas aulas na TV.“Estou tendo um resultado muito bom, as pessoas gostam e eu sempre recebo mensagens, as pessoas nas ruas falam que assistem, que aprendem e gostam”, comemorou.

Após o sucesso na TV, o próximo passo de Anny foi abrir a própria escola de samba. “As pessoas começaram a me procurar e eu vi que havia essa necessidade. Vai fazer quatro meses agora e graças a Deus está indo bem, eu tinha só um grupo. Volto para a Croácia no dia 9 de março e a gente retorna a segunda temporada agora com dois grupos”.

Foto: Reprodução/YouTube

Outro motivo de alegria e realização para a dançarina foi o convite para desfilar em uma escola de samba no Rio de Janeiro no carnaval deste ano. Anny desfilou pela escola Estácio de Sá e disse que este foi mais um sonho realizado.

“O convite para participar do carnaval do Rio de Janeiro este ano foi muito legal e eu fiquei deslumbrada. Mais um sonho realizado, pois eu nunca tinha participado.

A gente vê na televisão a globeleza, as passistas dançando no carnaval do Rio, e era um sonho, e esse ano surgiu a oportunidade. Vim, desfilei, chorei, achei maravilhoso, pela escola de samba Estácio de Sá”, completou.

*Informações do Acorda Cidade 

X