Presídios da Bahia: Rui Costa diz que fará licitações para compra de equipamentos de segurança

Foto: Ed Santos / Acorda Cidade
Foto: Ed Santos / Acorda Cidade

Em reunião realizada na última quinta-feira (20), na sede da governadoria em Salvador, o governador Rui Costa falou de ações do governo do estado, sobre a construção de uma policlínica regional em Feira de Santana, comentou sobre a crise do sistema penitenciário no Brasil e a situação dos presídios na Bahia.

De acordo com ele, o trabalho no estado funciona de forma preventiva através do Programa Pacto pela Vida, que realiza reuniões todos os meses com todos os poderes e discute ações de segurança de forma geral, incluindo os presídios. Rui destacou que mensalmente são feitas varreduras em todos os presídios da Bahia, com o objetivo de recolher armas, drogas e celulares. Ele pontuou também que em breve haverá licitação para implantação de detectores de metais em todas as unidades prisionais.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Fazemos vistorias periodicamente nos presídios e vamos fazer a licitação para a compra de equipamentos de segurança como detectores de metais para colocar em todas as unidades. Algumas já têm câmeras de monitoramento e nosso objetivo é ampliar para todas, reforçando a tecnologia para evitar a entrada de drogas, armas e celulares”, afirmou.

Para o governador, a instalação de bloqueadores de sinal de telefone celular também é uma alternativa para reforçar a segurança dos presídios. Segundo ele, isso depende da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e só o governo federal pode legislar sobre esse assunto. Além disso, ele salientou que é preciso que o governo federal possa contribuir com os estados no custeio da segurança pública.

“O governo federal precisa entrar definitivamente no tema segurança pública. Essa medida do exército em presídios não resolve absolutamente nada. O lugar do exército não é nos presídios, o lugar do exército é nas fronteiras. O lugar da Polícia Federal (PF) é no monitoramento, na apuração de inteligência, na prisão e inclusive no bloqueio financeiro da movimentação milionária de grupos criminosos. Vários governos ao longo dos anos não pautaram com responsabilidade o tema segurança pública e a sociedade não aguenta mais. É preciso que o governo federal se some aos estados no combate a criminalidade”, finalizou.

Do Acorda Cidade

X