PF cumpre mandados de busca e apreensão de obras extraídas de museu; Bahia é um dos alvos

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (18) a Operação Antiquários, referente à subtração de obras de arte do Museu Imperial. Estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia, expedidos pela 6ª Vara Federal Criminal do RJ – na Bahia, o mandado foi cumprido em Salvador.

A PF tenta localizar as peças e aprofundar as investigações do crime de furto qualificado. Os alvos seriam parentes de doadores de um imóvel e aproximadamente 4 mil obras ao Museu Imperial. Em 2014 estas pessoas teriam se aproveitado da condição para subtrair itens doados, por escritura pública em 1999, antes da incorporação definitiva das peças ao acervo do museu e após a morte do último doador, que permanecia com a posse dos bens na condição de usufrutuário.

As peças estavam na Casa Geyer, no Cosme Velho, e há suspeita de que os investigados faziam de sua casas e escritórios galerias privadas com o acervo desviado. A pena para esse tipo de crime, furto qualificado, pode chegar a oito anos de reclusão e multa.

X