Ministério das Cidades revoga portaria que ampliava Minha Casa, Minha Vida

Divulgação
Divulgação

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE), revogou nesta terça-feira (17), a portaria editada por Dilma Rousseff que autorizava a construção de até 11.250 unidades do Minha Casa, Minha Vida. Alagoinhas seria beneficiada com 264 unidades.

A medida, que habilitava a contratação de unidades na modalidade entidades, foi publicada na última quarta-feira (11), um dia antes da votação no Senado do processo de impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Segundo o Ministério das Cidades, a revogação da portaria é uma medida de cautela, pois as autorizações foram assinadas e publicadas nos últimos dias do governo anterior e sem os recursos necessários para o atendimento.

“A partir de agora, as equipes técnicas da Secretaria Nacional de Habitação do Ministério das Cidades vão analisar e discutir o modelo de habilitação na modalidade entidades”, informou o ministério.

De acordo com o ministério, a contratação nesta modalidade representa 1,5% de todo o programa Minha Casa, Minha Vida.

Da redação com Agência Brasil