Ex-BBB Laércio é transferido para presídio em Piraquara, no Paraná

laercioexbbb22
Divulgação/TV Globo

Preso por crime de estupro de vulnerável e por fornecer bebidas alcoólicas a adolescentes nesta segunda-feira, 16, o ex-participante do “BBB 16”, Laércio de Moura, de 53 anos, foi levado para um presídio na região metropolitana de Curitiba, na manhã desta terça-feira, 17.

O tatuador – que passou a noite no Centro de triagem da Polícia Civil em Curitiba – está agora na Casa de Custódia de Piraquara, realizando todo o procedimento de identificação do preso. Ele foi colocado em uma cela isolada.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP), Laércio deverá ser novamente transferido, dessa vez para a Casa de Custódia de Curitiba, onde ficará detido por tempo indeterminado, à disposição da Justiça. O horário da transferência ainda não foi confirmado pela Secretaria, mas deve acontecer ao longo da tarde desta terça-feira.

Acusado de ter estuprado uma menina de 13 anos em 2012, Laércio já foi interrogado pela Polícia Civil do Paraná. Ele respondeu todas as perguntas e negou ter cometido crime de estupro de vulnerável. O ex-BBB admitiu ter trocado mensagens com a adolescente em uma rede social, mas disse que se tratava apenas de uma amizade virtual e que acreditava que a vítima tinha 18 anos.

Advogado nega pedofilia
Durante o cumprimento de um mandado de busca no apartamento do ex-BBB, em uma região nobre de Curitiba, a Polícia apreendeu um computador, um HD externo, diversos pen drives e CDs, além de três celulares. O material será enviado para perícia e os investigadores não descartaram a possibilidade de encontrar conteúdo pornográfico.

Segundo o advogado Ronaldo Santiago, no entanto, a Polícia não vai encontrar pornografia nos aparelhos eletrônicos do ex-BBB. “Eles (Polícia) estariam procurando algum indício de pedofilia, mas o Laércio me adiantou que isso não procede. Os equipamentos vão passar por perícia, mas ele me garantiu que não tem nada de pornográfico”, afirmou o advogado.

Defesa tenta liberdade ainda nesta terça
A defesa do  ex-BBB pretende entrar com medidas judiciais ainda nesta terça-feira, 17, para colocá-lo em liberdade. “Vamos tomar as medidas judiciais cabíveis nesta tarde, já estamos providenciando tudo”, disse o advogado Ronaldo Santiago ao EGO.

Delegada admite que não há provas concretas
Também nesta terça, a delegada delegada-titular do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) em Curitiba, Daniela Andrade, disse ao EGO que ainda não foram encontradas provas materiais na investigação que levou à prisão do ex-BBB.

Laércio está sendo indiciado pelos crimes e estupro de vulnerável e por oferecer bebida alcoólica a crianças. O primeiro crime é do Código Penal e o segundo é do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ele é ainda suspeito de pedofilia, crime para o qual há indícios, mas não há nenhuma prova. Segundo a delegada, como o caso aconteceu há quatro anos, não há provas materiais que compravariam os dois supostos primeiros crimes. No momento, haveria apenas a possiblidade de serem encontradas provas ligando Laércio a pedofilia – dependendo do resultado da perícia feita em euipamentos eletrônicos do ex-BBB.

Mãe de Laércio diz que o entregaria se acreditasse em culpa
Regina Maria Schinemann, de 76 anos, mãe do ex-BBB Láercio de Moura, conversou com o EGO nesta terça-feira, 17, e disse que se acreditasse que o filho fosse culpado do crime pelo qual é acusado – estupro de vulnerável – o entregaria. “Eu sei o filho que eu tenho, isso que importa. Não estou nem aí para essa mídia toda. Vai ser tudo esclarecido. Quando o filho dá muito trabalho a mãe acaba entregando, mas ele é meu anjo da guarda. Me leva ao médico, faz tudo por mim. Quantas vezes não me levou ao hospital de madrugada porque eu estava me sentindo? Se fosse verdade eu acabaria até entregando ele”, afirmou ela.

Fonte: EGO

X