Bolsonaro se torna ‘persona non grata’ na Câmara de Campinas

A Câmara Municipal de Campinas aprovou moção de protesto contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), tornando-o “persona non grata” na Casa. A medida foi proposta pelo vereador Pedro Tourinho (PT) após o deputado, em entrevista ao jornal Correio Popular, chamar os edis de “otários” e “desocupados”.

“Essa Câmara Municipal de vocês aí é fraca. Estou me lixando para esses vereadores que votaram isso. Eles não têm o que fazer, são uns desocupados. Esses vereadores são uns otários”, afirmou na entrevista publicada no dia 1º de maio, após os vereadores aprovarem moção contra ele, por conta da homenagem feita pelo deputado ao coronel Alberto Brilhante Ustra, acusado de tortura durante o regime militar.

Apesar de atuar politicamente no Rio de Janeiro, Bolsonaro é natural de Campinas (SP), onde estudou por alguns anos. “Diante de tamanha ofensa aos trabalhos desta Nobre Casa Legislativa, discordamos da clara tentativa de desqualificar o Poder Legislativo municipal e entendemos que o parlamentar passa a ser persona non grata em Campinas”, diz o documento, que será inaugurado ao parlamentar.