Governo interino volta atrás e decide manter Cultura junto com Ministério da Educação

yguhjik
Pasta é ocupada por Mendonça Filho | Foto: Divulgação

A novela do destino da Cultura no governo interino de Michel Temer ganhou mais um capítulo.

Após as críticas e protestos da classe artística sobre a junção do Ministério da Cultura (MinC) ao da Educação, que significaria um rebaixamento da pasta a um apêndice de outra, Temer esboçou a ideia de criar uma secretaria diretamente ligada à Presidência da República.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Agora ele voltou atrás e decidiu que o extinto Minc ficará, de fato, vinculado à Educação, formando o Ministério da Educação e Cultura (MEC), sob égide de Mendonça Filho (DEM-PE). Esta não é a única controvérsia da formação ministerial do governo provisório.

Temer sofre pressão também pelo fato de não haver a presença feminina em sua equipe e por isso cogitou a criação da secretaria, que seria comandada com uma mulher.

Ao que tudo indica, a Presidência seguirá em busca de uma mulher para a área da Cultura no novo ministério.

X