Em jogo de pouca inspiração, Vitória e Portuguesa empatam sem gols pela Copa do Brasil

FOTO_BANNER_2
Foto reprodução: Futura Press

Em campo, dois times com situações bem diferentes. Enquanto o Vitória ainda comemora a conquista do Campeonato Baiano e já se prepara a estreia na Série A, a Portuguesa tenta espantar a crise. Durante a semana, jogadores e diretoria tiveram uma reunião e parte dos salários foram quitados. O resultado: um duelo com pouca inspiração e o empate 0 a 0 que força o Leão a vencer o jogo da volta para ficar com a vaga na terceira fase da Copa do Brasil.

Quando a bola rolou no Canindé, foi o time paulista que começou assustando. Bruno Mineiro arriscou de fora e Wallace apenas acompanhou. Três minutos depois Bruno Mineiro voltou a incomodar. depois do cruzamento, ele conseguiu enganar Victor Ramos e por pouco não abre o placar.

Como se ainda estivesse de ressaca pelo título, o Vitória esbarrava na marcação paulista. A primeira grande chance só aconteceu aos 16 minutos. Alípio fez a jogada pela direita e cruzou para a área. Vander apareceu sem marcação e pegou de primeira, mas mandou pra fora.

Aos 24 outra boa chance. Depois da jogada de Tiago Real, Diego Renan cruzou na área, mas Talis apareceu e cortou para escanteio. A falta de inspiração tomou conta dos dois lados e um novo lance de perigo só voltou a acontecer aos 43. Guilherme Almeida aproveitou cruzamento e cabeça obrigou Wallace a fazer grande defesa.

No segundo tempo os dois times voltaram sem alterações, mas com menos de um minuto a partida precisou ser paralisada. Torcedores da Portuguesa acenderam sinalizadores na arquibancada e o árbitro interrompeu o jogo por conta da fumaça.  Problema resolvido, a bola voltou a rolar e o panorama seguiu o mesmo, sem muita inspiração. Para tentar mudar o panorama, Mancini promoveu as entradas de Willian Henrique no lugar de Alípio e David na vaga de Vander.

Mas quem levou perigo ao gol de Luís Carlos foi Tiago Real. Depois da jogada com estilo de Diego Renan, o meia chutou forte, mas o goleiro fez a defesa. Logo depois foi a vez Kieza assustar Luís Carlos. Em nova jogada de Diego Renan, o K9 tentou de cabeça e a bola passou perto. As jogadas do Vitória era concentradas em Diego Renan, e o lateral experimentou de fora da área, mas Luís Carlos não deixou passar.

Mesmo com os oito minutos de acréscimos, o panorama seguiu o mesmo e restou apenas aguardar o apito final e o empate sem gols. Com o resultado, o Leão vai precisar vencer no jogo da volta, em Salvador, para ficar com a vaga. Empate com gols dá a vaga ao time paulista e um novo empate por 0 a 0 leva a decisão para as penalidades. Com informações do Correio24h