Brasileiros preferem viajar do que gastar dinheiro com bens materiais

Foto: Vinicius Lubambo/Divulgação
Foto: Vinicius Lubambo/Divulgação

Viajar é um dos maiores prazeres da vida, não é mesmo? E os brasileiros fazem de tudo para conseguir aproveitar alguns dias de lazer. Para 36% das pessoas, a melhor forma de gastar dinheiro é viajando. Ou seja, nós estamos preferindo viajar do que gastar dinheiro com bens materiais, comprando eletrônicos (TVs, celulares) ou cosméticos e roupas, por exemplo.

Os dados são de uma pesquisa da Momondo, buscador de passagens aéreas e de reservas de hotéis. De acordo com o estudo, 70% das pessoas poupam dinheiro durante o ano todo para conseguir viajar, 41% utiliza pagamento em parcelas para viabilizar passeios.

A pesquisa da Momondo analisou os hábitos de viagem de homens e mulheres, entre 18 e 65 anos, de todo o país. Esse tipo de comportamento fica mais marcante entre os jovens. No grupo entre 23 e 35 anos, a preferência por viagens chegou a 44%.

Crise? Que crise o que…
Apesar da crise econômica estar atrapalhando o plano das férias perfeitas de muita gente, mais de 90% dos entrevistados pela Momondo afirmaram que pretendem viajar ainda este ano. Mas sem gastar muito – a maior preocupação dos viajantes. O orçamento das viagens varia entre R$ 2.500 a R$ 8.500.

“Os brasileiros estão receosos com a economia, mas o gosto pelas viagens é forte. É compreensível esse controle de gastos. Procurar formas de poupar dinheiro, muitas vezes, é decisivo para viabilizar a viagem. No caso das passagens aéreas, isso é muito claro, porque elas podem representar um alto custo no orçamento. Por essa razão, pesquisar antes de comprar é fundamental”, afirma Fábio Krauss Stabel, responsável pela operação da Momondo no Brasil.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Pesquisa mundial
A pesquisa sobre hábitos de viagem foi realizada também em outros países nos quais a Momondo atua, como Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Portugal, Dinamarca, Suécia, Suíça, Rússia, Noruega, Holanda, Itália, Espanha, Bélgica, Austrália, Áustria, China e Turquia. Em todos eles, a preferência por viajar ganhou, deixando os bens materiais e compras fora do páreo.

Fonte: Correio24h