Whatsapp recorre de decisão de juiz que bloqueou serviço no Brasil

Foto: Reprodução/G1
Foto: Reprodução/G1

Após decisão judicial que bloqueou o Whatsapp por 72h no Brasil, a empresa, através do escritório de advocacia Trench, Rossi & Watanabe, que o representa entrou com um mandado de segurança na Justiça pedindo a suspensão da medida.

O WhatsApp sustenta que não dispõe das informações pedidas pela Vara Criminal de Lagarto e que o bloqueio do serviço afeta 100 milhões de brasileiros que usam o serviço (veja aqui).

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

De acordo com o advogado Davi Tangerino, que assina o recurso junto com a sócia Marcela Trigo, a expectativa é que os serviços do WhatsApp sejam restabelecidos até a meia noite. Tangerino foi o responsável pelo mandado que derrubou a última decisão judicial que tirou do ar o serviço do WhatsApp.