Ação combate importação irregular na BA e em outros estados

receita_federal
Foto: Receita Federal / Divulgação

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira, 26, a Operação “Expresso Canadá”, que investiga a importação de mercadorias de forma irregular. A PF e a Receita Federal estimam que o grupo alvo da ação sonegou cerca de R$ 20 milhões.

São cumpridos 47 mandados na Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Distrito Federal. Na capital baiana, é cumprido um mandado de prisão temporária.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

As investigações começaram após a Receita identificar indícios de fraudes em 2014. De acordo com a apuração, uma organização criminosa trazia mercadorias importadas de Miami, nos Estados Unidos, como eletrônicos, material de informática, suplementos alimentares, entre outros.

Os produtos eram declarados como se fossem arame e impressoras, que têm alíquota de imposto reduzida. Os itens chegavam no Rio de Janeiro, mas eram encaminhados para o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Belo Horizonte, onde os importadores tinham a colaboração de servidores públicos.

Os funcionários, as empresas importadoras, os facilitadores do esquema e quem adquiriu as mercadorias ilegalmente importadas podem responder, na medida de suas participações, pelos crimes de facilitação ao contrabando e descaminho, corrupção ativa e passiva, organização criminosa, além dos delitos contra o sistema financeiro nacional.

As penas variam entre 7 e 18 anos. Também cabe multa.

Do A Tarde