Justiça argentina determina que provedores de internet bloqueiem acesso ao Uber

21175542168857A Justiça argentina determinou nesta sexta-feira (22) que os provedores de internet bloqueim o acesso dos celulares ao site e ao aplicativo do Uber.

A ideia é impedir que os motoristas do serviço sejam contratados em Buenos Aires, única cidade da Argentina onde o Uber funciona, até que a empresa se adeque às normas locais.

De acordo com o G1, a determinação da juíza Claudia Alvaro atende a um pedido do Ministério Público Fiscal, que acusa o Uber de infringir o Código Contravencional da Argentina, por usar espaço público para exercer atividades lucrativas não autorizadas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Os usuários do Uber se encontram desprotegidos ao contratar um serviço de transporte de passageiros que não está habilitado, cujo motorista não possui licença de condutor profissional e que não tem seguro de acordo com a atividade”, afirmou a juíza.

Foto: Divulgação