Lula tenta convencer PT a desistir da campanha por eleições gerais, diz Folha

Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não vê com bons olhos a ideia encampada por alguns membros do PT de que o partido poderia abraçar a campanha de “Diretas Já” antes mesmo do fim do julgamento do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado. Segundo informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a iniciativa teria que partir da própria presidente, que, de acordo com ele, “dificilmente” concordaria com a ideia.

Apesar disso, como lembra a coluna, a discussão segue firme, com alguns ministros de Dilma tentando convencê-la de que a proposta de eleições gerais dariam a ela um discurso forte para o caso dela ser afastada pela Comissão de Impeachment do Senado em maio. Um integrante do PT ouvido pela Folha teria dito que, ao contrário do que imagina Lula, Dilma já estaria disposta a aceitar conversar sobre o assunto.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Alguns petistas ficam animados com a proposta de novas eleições em outubro porque, de acordo com os últimos números do Datafolha, Lula e a presidente nacional da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, estariam tecnicamente empatados na disputa pela Presidência. O ex-presidente teria 21% dos votos contra 19% dela e 17% do senador Aécio Neves (PSDB-MG).  Informações: MSN com Infomoney