Polícia conta como foi ação de bandidos em explosões de agências bancárias em Irará

98250-3Na madrugada desta quarta-feira (6), um grupo de aproximadamente 30 homens fortemente armados, explodiu três agências bancárias no município de Irará e causou pânico e medo à população. Os homens efetuaram vários tiros, inclusive na 97º Companhia Independente da Polícia Militar.

Segundo o Major Himério, a polícia recebeu um chamado na madrugada, informado que uma fazenda havia sido invadida. A polícia foi verificar o fato e ao chegar ao local não foi compravada a invasão.

Foto: Acorda Cidade
Foto: Acorda Cidade

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Nesta madrugada nós tivemos a notícia que havia uma fazenda que havia sido invadida. Eu me desloquei para lá com dois grupos especializados sobre o meu comando. Nós checamos a fazenda e como não confirmamos a invasão, nós retornamos. Próximo ao centro às 4h18 eu tive a informação que estavam atirando na Companhia de Polícia Militar. Quando tivemos informação que estavam atirando na companhia pensamos logo em assalto a banco, porque eles fazem isso como estratégia. Os criminosos utilizam essa estratégia para conter os policiais e agir nos bancos para que não haja a troca de tiros”, disse.

98276-3O major Himério contou ao Acorda Cidade que três agências bancárias foram alvo dos bandidos. Nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal foram usados artefatos explosivos, enquanto na agência do Bradesco foi utilizado um macaco, ferramenta que é utilizada para trocar pneus de carros. O militar destacou que a policia agiu estrategicamente, em dois grupos de cinco policiais e devido a grande concentração de pessoas, a ação foi movida por muito equilíbrio e cautela.

Foto: Acorda Cidade
Foto: Acorda Cidade

“Estrategicamente eu deixei as viaturas em um local seguro e fracionei as minhas patrulhas em dois grupos de cinco homens . Ao aproximarmos nós verificamos várias pessoas nas ruas, o que inclusive dificultou o trabalho da gente. Temos que ter muito equilíbrio para não atirar nas pessoas erradas. Usamos a estratégia e fizemos os dois bancos que ficam a 100 metros um do outro, as agências do Banco do Brasil e Bradesco. Verificamos realmente , no caso do Banco do Brasil, eles chegaram a usar artefatos explosivos , contudo no Bradesco não. Eles lançaram mão de um macaco que é utilizado para troca de pneus. Deslocamos para a Caixa Econômica e verificamos que lá também utilizaram explosivos”, afirmou.

A ação rápida da Polícia Militar fez com que a quadrilha abandonasse os bancos e fugisse em seguida. O major Himério relatou que no caso das agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, em razão de se preservar a integridade dos policiais, eles não entraram nas agências. Através da perícia foi comprovado que no Bradesco e no Banco do Brasil não foi subtraído nenhum valor. Nenhum policial foi ferido e a perícia da Caixa Econômica Federal foi feita pela Polícia Federal.

“A nossa ação rápida, fez com que eles abandonassem tudo. Na agência do Bradesco foram subtraídos apenas dois coletes dos vigilantes. No Banco do Brasil também nenhum valor foi subtraído. No caso da Caixa Econômica Federal eu não tenho muitas informações, inclusive foi feita a perícia pela Polícia Federal e as investigações vão prosseguir”, destacou.

Além dos bancos, a ação da quadrilha atingiu bastante a 97º Companhia Independente de Polícia Militar. O major disse que boa parte dos tiros atingiram o antigo alojamento dos policias e se ele não tivesse mudado o alojamento de local certamente algum deles poderia ter sido atingido.

“Graças a Deus não houve nenhum policial ferido. Eu tomei algumas medidas internas, mudei o alojamento dos policiais de local e a gente percebe que os tiros foram todos direcionados para o alojamento dos policiais. Se o policiais não tivessem na área comigo, atuando, com certeza alguém teria sido ferido e talvez até fatalmente”.

30 homens

Foto: Acorda Cidade
Foto: Acorda Cidade

De acordo com informações da Polícia Militar e de moradores, o grupo que esteve na cidade assustando a população foi de aproximadamente de 30 homens. O major confirmou que pela dimensão da ação é possível que tenha sido essa quantidade de pessoas, mas até o momento não há provas concretas do número exato.

Em uma estrada vicinal do município de Irará, também foi encontrado um veículo Renault incendiado, que para a polícia também tem relação com a ação da quadrilha, provavelmente para dificultar o acesso da via e a ação da PM.

Moradores muito assustados

Foto: Acorda Cidade
Foto: Acorda Cidade

Os moradores de Irará estão muito assustados com as explosões das agências bancárias e os vários tiros que foram disparados durante a madrugada. De acordo com um morador que não quis se identificar, ultimamente o município está sofrendo bastante com a falta de segurança e as pessoas estão com muito medo.

“Na madrugada começaram as explosões e os tiros na cidade, aterrorizando a população. Todo mundo está com medo, assustado. A segurança aqui está muito precária e sempre isso acontece. Vários assaltos, muitas mortes e assaltos de banco. Estamos na mão de Deus “, completou.

Foto: Acorda Cidade
Foto: Acorda Cidade

Outro morador que não quis se identificar afirmou que os tiros causaram muito pavor nas pessoas. Ele relatou que a população está muito amedrontada, principalmente pela pouca segurança do município.

“Tem que reforçar mais o policiamento para proteger mais a cidade. Aqui está todo mundo com medo e assustado”, finalizou.

O major Himério disse que um total de 16 policiais trabalham no município de Irará. Segundo ele, esse número é considerado suficiente para a sede e o município também conta com os pelotões de Água Fria e Ouriçanga.“São 16 homens trabalhando que é o suficiente no caso específico da sede de Irará. Além disso, há o pelotão de Água Fria e de Ouriçangas”.

Depois do ocorrido, uma equipe da Rondesp foi direcionada para o município e também da Polícia Federal, esta que ficou responsável para realizar a perícia técnica da agência da Caixa Econômica Federal.

*Do Acorda Cidade