Rodoviários são detidos no Comércio após motorista ‘fechar’ viatura da Polícia Militar

8318eaf0-cae6-4156-921b-f4c377c4cfcf-e1459163223731O motorista rodoviário Ênio de Jesus Correa, da empresa Dois de Julho, que faziam a linha Vilas de Abrantes x Terminal da França, e a cobradora da mesma linha, Yolanda Almeida, foram presos na manhã desta segunda-feira (28/3), na Avenida Frederico Pontes, no Comércio.

Segundo informações dos passageiros, após uma suspeita de assalto, o motorista fechou uma viatura da Polícia Militar, na tentativa de chamar a atenção dos policiais, mas foi levado algemado pelo capitão Muniz Bittencourt.

“Acho um absurdo! Tantos bandidos soltos e ele colocam a arma na cabeça do trabalhador. Eu vi toda a ação, eles desceram do carro e apontaram a arma para a cabeça dele”, proferiu uma senhora que não se identificou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Após a ação, outros rodoviários fecharam a via e mantém o protesto até a reversão da prisão.

“Um colega fechou a viatura, aí o policial desceu da viatura, apontou a arma pra a cobradora e o motorista e levou ele preso”, explicou um motorista que preferiu não se identificar.

“Nós tentamos argumentar em defesa deles, mas os policiais disseram que se tumultuássemos também seríamos presos”, completou o motorista. Ainda segundo ele, a ordem do sindicato é que de o trânsito só vai ser liberado quando soltarem o colega.

Os rodoviários foram encaminhados para a 3ª Delegacia de Bonfim. O Aratu Online tentou entrar em contato com a delegacia, mas não obteve retorno.

De acordo com o presidente do Sindicado dos Rodoviários da Região Metropolitana de Salvador (Sindimetro), Walter Lopes, os rodoviários prestaram depoimento e foram liberados aproximadamente às 8h.

“Em depoimento, eles informaram que estavam sendo seguidos por uma moto com dois homens e o motorista tentou fazer a manobra para fugir deles, mas não havia visto que vinha uma viatura atrás”, informou Walter.

Após deixarem a delegacia, os rodoviários dirigiram-se ao local do ocorrido para retirar o ônibus que ficou na via.

*Do Aratu Online