Trabalhadores da rede estadual de ensino aderem paralisação nacional

original_Sala_de_aulaFuncionários da rede estadual de ensino, incluindo professores, aderem a partir desta terça-feira (15) a paralisação nacional da categoria convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

Na última segunda-feira (14), algumas escolas da rede não funcionaram na capital baiana. Os trabalhadores farão uma caminhada que sairá do Campo Grande, a partir das 9h30, rumo à Praça Castro Alves. O movimento segue até a próxima quinta-feira (17).

Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), a mobilização será aderida por 90% dos funcionários da rede. O presidente da APLB, Rui Oliveira, afirmou que a categoria reivindica, nacionalmente, o pagamento do piso salarial, a implantação de 1/3 da jornada para atividades complementares, além de ser contrário à terceirização do trabalho.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A rede estadual tem 830 mil alunos em Salvador e nos municípios do interior. A Secretaria Estadual de Educação (SEC) informou que já paga o piso salarial desde 2009 e também garante 1/3 da jornada para atividade complementar. Ainda segundo o governo, os contratos de terceirização seguem o que determina a lei.

X