SSP cria força-tarefa para investigar mortes em Pojuca

Foto: Mateus Pereira/AGECOM
Foto: Mateus Pereira/AGECOM

Depois de cinco homens serem assassinados em cerca de 12h, em Pojuca, na Região Metropolitana de Salvador a Secretaria de Segurança Pública (SSP) criou uma Força-Tarefa para investigar os homicídios. Os crimes aconteceram na quarta-feira (10), um dia após o policial militar Roberval dos Santos Conceição ser assassinado durante um assalto, no município.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, quatro das vítimas tinham passagens pela polícia e o quinto homem, que não tinha registros, estava envolvido com o tráfico de drogas, segundo um parente ouvido pelos investigadores.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A assessoria informou ainda que as três primeiras mortes foram registradas na tarde desta quinta-feira (10). As vítimas foram identificadas como Rodrigo Alves do Nascimento, 21 anos, Lidinelson Lima de Souza, 19, e Preslei Marcos Barbosa – idade não foi divulgada.

Rodrigo já cumpriu pena por roubo. Lidinelson respondia a processo pelo mesmo crime e Preslei não tinha antecedentes criminais. Um irmão de Preslei disse à polícia que ele estava envolvido com o tráfico de drogas. A assessoria não forneceu detalhes dos homicídios, mas afirmou que nas três ocasiões, homens encapuzados cometeram os crimes.

Os dois outros homicídios aconteceram à noite. Homens também encapuzados invadiram uma residência, no centro da cidade, e atiraram em Ednei Santos da Silva, 29, e Marilton Neri da Silva, 29. O primeiro já havia sido preso por tráfico e o segundo respondia por uma tentativa de homicídio.

A polícia concluiu, com base nos projéteis encontrados nos locais dos crimes, que as armas utilizadas nos cinco episódios são diferentes. Todo o material foi encaminhado para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT). A delegada Edeílda Góes, titular da Delegacia (Pojuca), ouviu testemunhas, familiares e vizinhos das vítimas.

Integram a Força Tarefa criado pela SSP o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e o Serviço de Inteligência (SI), da própria secretaria. O grupo vai apurar se os cinco homicídios têm algum tipo de relação.

Uma equipe do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom) foi enviada para reforçar o efetivo da Delegacia de Pojuca, durante todo o fim de semana.

Informações do Correio

X