‘Não esperava que ele fosse reagir’, diz preso por morte de servidor do Inema em assalto

Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil

Preso por participar da morte do servidor público Maceluan Dantas Magalhães, 40 anos, em um assalto na noite de sexta (4), em Itapuã, Tiago Cruz dos Santos, 23 anos, conhecido como Camicase, disse ter sido surpreendido pela reação da vítima.

“Não esperava que ele fosse reagir”, disse o suspeito ao ser apresentado pela Polícia Civil nesta terça-feira (8). A polícia tenta agora localizar Rodrigo Cruz Machado de Silva, 23, conhecido como Melequinha, que, segundo Tiago, fez os disparos contra o servidor. A polícia também procura um homem identificado como Antony, dono do revólver 38 que foi emprestado à dupla para realizar o crime.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Segundo a polícia, os dois são moradores de Itapuã e, de acordo com o delegado titular da 12ª Delegacia (Itapuã), Antonio Carlos Magalhães Santos, praticavam assaltos a pedestres e veículos no bairro.Ainda de acordo com a investigação, a dupla sempre utilizava armas fornecidas por Antony, que, como pagamento, recebia parte dos roubos realizados pela dupla.
Rodrigo já tem passagem por assalto, na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV). Já Tiago não tinha ficha criminal. Ele foi encaminhado ao Núcleo de Prisão em Flagrante da Justiça, na Avenida ACM. Tiago foi preso na tarde desta segunda, em Itapuã.
As investigações do latrocínio estão sob os cuidados da 12ª Delegacia e do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).O servidor foi atingido por disparo de arma de fogo nas nádegas e socorrido para o hospital pelo irmão. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no hospital.
O assaltante fugiu.Maceluan era mineiro, de Belo Horizonte, mas morava em Salvador e era concursado do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) como técnico em Meio Ambiente e Recursos Hídricos.
Correio24h