Candidata de vestibular afirma ter sido vítima de transfobia na primeira etapa de provas

212595Candidata no vestibular da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Ariane Senna, 24 anos, mulher transgênero, relatou ter sido vítima de transfobia durante a primeira etapa da avaliação, realizada na manhã deste domingo (6) no Colégio Polivalente do Cabula. Segundo informações do jornal A Tarde, em uma das situações, ela foi ao banheiro feminino e uma funcionária sair correndo e afirmou que um homem estava no recinto, o que criou tumulto no local.

Ao sair do sanitário, ela questionou o marido sobre o motivo da confusão, quando ficou sabendo o que ocorrera. Já na sala 1609, onde fez as provas, ela relata ter sido constrangida pelo fiscal responsável, que a chamou pelo nome de registro. Durante o exame, Ariane pediu para ir ao banheiro e foi encaminhada ao banheiro masculino pelo fiscal.

Após se recusar, ela afirma que o fiscal a impediu: “o senhor tem o nome de homem e quer entrar no banheiro feminino?”. A jovem chamou o coordenador, que apesar de ter chamado o fiscal para conversar, também a tratou como homem e afirmou que o caso tratou-se de um “mal entendido”. Ariane pediu a troca do fiscal de sala e foi atendida.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em nota pública, a Uneb manifestou “seu firme posicionamento contra qualquer tipo de preconceito e discriminação” e informou que “todas as medidas estão sendo tomadas no sentido de apurar e afastar qualquer ocorrência que venha a prejudicar ou atingir os direitos civis constituídos de todos os cidadãos no referido processo vestibular, sempre na perspectiva de zelar pelo respeito, inclusão e participação equânime e democrática, de acordo com os princípios que regem esta instituição e a legislação nacional”.

(BN)