Por terrorismo, Uefa admite que jogos da Eurocopa poderão acontecer sem público

Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

A Uefa admitiu nesta terça-feira que alguns jogos da Eurocopa de 2016, competição marcada para acontecer entre 10 de junho e 10 de julho, na França, poderão sofrer mudanças de sede ou acontecerem sem a presença de público no estádio em caso de ameaças terroristas ao confronto.

Os planos de emergência para a competição foram criados depois que terroristas suicidas tentaram invadir o Stade de France, nos arredores de Paris, durante amistoso entre Alemanha e França, em novembro. Naquele mesmo dia, ataques na capital francesa ocorridos em diferentes locais deixaram um total de 130 mortos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Na semana seguinte ao confronto entre alemães e franceses, um amistoso entre Alemanha e Holanda foi cancelado, pouco antes do seu início, depois que a polícia suspeitou que poderiam existir explosivos na arena que abrigaria o duelo em Hannover. No final das contas, descobriu-se que a ameaça era um alarme falso.

Nesta quarta-feira será aberta a contagem regressiva de 100 dias para o início da Eurocopa de 2016, sendo que a França continua em estado de emergência, tendo em vista o trauma e o temor por novos ataques terroristas no País. “Não estamos cientes de nenhuma ameaça específica, mas queremos estar preparados”, afirmou a Uefa à agência de notícias Associated Press.

Do ESTADÃO CONTEÚDO