WikiLeaks revela que agência dos EUA espionou secretário-geral da ONU

leeks
Foto: Eskinder Debebe / UN

O site WikiLeaks divulgou novos documentos nesta segunda-feira (22) que revelam espionagem por parte da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) a líderes mundiais, incluindo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu; o ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi.

O portal criado por Julian Assange relatou que uma conversa entre o sul-coreano e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, foi alvo de espionagem secreta da NSA. A alemã já havia sido alvo de escutas americanas em outras oportunidades. “Será interessante ver a reação da ONU, já que se o secretário-geral pode ser um alvo (da espionagem dos EUA) sem nenhuma consequência, então qualquer um, desde um líder mundial a um varredor de rua, estaria em risco”, afirma Julian Assange em seu site.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O WikiLeaks também afirma que a NSA espionou um encontro entre Netanyahu e Berlusconi, assim como uma reunião envolvendo altos responsáveis na área de comércio da União Europeia e do Japão e um encontro privado entre o primeiro-ministro italiano, a chanceler alemã e o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy.