Coelba vai atuar na identificação de focos da dengue, diz governador

Foto: reprodução/TV Bahia
Foto: reprodução/TV Bahia

O governador da Bahia, Rui Costa, se reuniu com representantes do empresariado baiano na manhã desta terça-feira (23) para pedir que sejam adotadas, nas instituições, práticas de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Durante o evento, o governador disse que funcionários da Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba) vão atuar diretamente no trabalho de identificar focos do mosquito. De acordo com a empresa, cerca de 1,5 mil leituristas reforçarão o combate à dengue no estado.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O encontro de Rui com os empresários foi realizado pela manhã, no auditório do Senai/Cimatec, e teve palestra do subsecretário estadual da Saúde, Roberto Badaró. Foram apresentadas informações sobre como se dá a transmissão da dengue, da chikungunya e da zika e ainda quais medidas podem ser adotadas para se evitar a proliferação do mosquito e das doenças.

“A Coelba vai, ao entregar a conta, também entregar algum folheto de conscientização, e também vai com aquele aparelhinho que ele registra a conta, identificar algum possível foco de mosquito, ele vai registrar naquele aparelhinho, para que os agentes de endemias possam verificar naquele exato local se tem foco e agir imediatamente”, explicou  governador Rui Costa.

Ação
De acordo com a Coelba, a ação de combate ao mosquito da dengue na Bahia será iniciada em março, através da parceria com a Secretaria Estadual de Saúde (SESAB). A estratégia da empresa é utilizar os leituristas, que coletam consumo mensal de energia elétrica dos mais de 5,7 milhões de clientes, para identificar focos do mosquito.

De acordo com a Coelba, os leituristas receberão treinamento da Sesab. Ao identificarem áreas de risco de reprodução do mosquito, como pneus, vasos, tonéis, garrafas e demais locais de acúmulo de água parada, os leituristas irão repassar informações aos órgãos competentes.

As anotações e indicações dos locais sob risco serão feitas nos próprios equipamentos de coleta de leitura que, segundo a Coelba, já estão configurados para receber os dados. As informações resultarão em um relatório que será encaminhado à Secretaria Estadual de Saúde para que sejam tomadas as medidas necessárias.

Com relação á disseminação de informações sobre o mosquito, a Coelba informou que, no ato da impressão das contas de energia, os leituristas irão distribuir panfletos e dar orientações sobre como eliminar o foco.

As informações sobre o combate ao Aedes aegypti também serão divulgadas na própria fatura de energia, entregues mensalmente aos clientes da Coelba e nas redes sociais da concessionária. A Coelba informou que as peças estão sendo confeccionadas e serão impressas nas contas já a partir do próximo mês de março.

Confira as ações sugeridas pelo estado aos empresários:

1 – Entrar em contato com a Secretaria de Saúde do Estado pelo [email protected] para solicitar palestras de técnicos para seus funcionários;

2 – Colocar as campanhas nos contracheques e fundo de tela do computador;

3 – Estimular os funcionários a baixar o aplicativo Caça Mosquito e denunciar focos encontrados;

4 – Realizar mutirão para encontrar focos na empresa e nos arredores;

5 – Entrar em contato com entidades de classe para mobilização em eventos;

6 – Enviar material descartável para reciclagem, a fim de não acumular lixo;

7 – Incluir o combate aos criadouros do Aedes aegypti nas políticas de saúde e segurança ocupacional;

8 – Nomear um funcionário responsável por estabelecer um plano com metas e acompanhar as ações;

9 – Disponibilizar pessoas para serem treinadas para aplicar inseticida na empresa, que deverá comprar a máquina, o aplicador e o Estado proporcionará o treinamento e o fornecimento do inseticida;

10 – Realizar campanhas de combate ao mosquito que envolvam as famílias dos funcionários

As informações são do G1

X